Quando anunciaram o Wingspan, comecei a ler a respeito do jogo e logo ele entrou na minha whishlist, quando a Ludofy anunciou o jogo pro Brasil aumentou ainda mais minha vontade de comprar o jogo, mas, a galera do meu grupo foi mais rápida, compraram antes e botamos ele na mesa, pois sabem que eu adoro jogos com sistemas de engine bulding ou os famosos combos.

E não foi diferente, adorei o jogo, apesar de ele ser bem mais leve que outros jogos desse estilo que gosto como Terraforming Mars, Everdel, Deus. E talvez esse seja um diferencial mesmo do Wingspan, regras simples e gameplay leve e rápido, onde você joga facilmente uma partida após a outra.

Partida rolando

O jogo acontece em quatro períodos e no seu turno você tem quatro ações possiveis a serem feitas: jogar uma carta de ave, receber comida, botar ovos ou comprar novas cartas de pássaros. As três últimas ações correspondem a linhas no seu tabuleiro individual que representam habitats onde você popula com aves e sempre que você as executa, desencadeia as habilidades de algumas dessas aves. Algumas aves têm ações imediatas que são acionadas quando baixadas e outras ainda disparadas por ações dos seus adversários, formando assim a estratégia de formação de combos do jogo.

As cartas de aves.

A pontuação final do jogo se dá somando o valor das aves baixadas, o numero de comida armazenada por suas aves “acumuladoras”, o numero de aves capturada por suas aves predadoras, os objetivos de rodada que você atingiu, os ovos que sobraram e os objetivos secretos que você conquistou. As cartas de aves possuem muitas informações que afetam diretamente os objetivos e estratégia como nome da espécie (normal e científico), habitat, o que come, envergadura, tipo de ninho e quantidade de ovos, alem, é claro, sua habilidade.

O jogo possui um modo solo com autômato que dizem ser muito bom, mas nunca joguei.

O tema, apesar de inusitado, é muito agradável e bem explorado, afinal, não conheço ninguém que não goste de pássaros (com exceção daquela pomba desgraçada com mira laser que acerta sua gravata no dia daquela entrevista…maldita…desculpem o desabafo!).

Componentes do jogo

A produção e a arte são fantásticas e muito bem pensadas, padrão Stonemaier. Como destaque a torre de dados em forma de comedouro que tem tudo a ver com a jogabilidade – acho que é a primeira vez que vejo sentido em uma torre de dados – os ovinhos coloridos (que dá vontade de comer) e o insert muito funcional.

Então junte a galera, construa seu habitat, divirta-se e aprecie os pássaros, mas sem gaiolas e estilingues hein molecada! (a não ser que use naquela pomba maldita filha da mãe, criatura dos inferno…)