Fala galera, vamos falar hoje sobre o jogo a Ilha dos Dinossauros, um euro bem temático, muito colorido e bem produzido, mas não se engane, ele não é tao leve quanto parece.

Primeiro que de ilha ele não tem nada, é um Jurassic Park de cabo a rabo, mas sem ter que pagar direitos autorais ao Spielberg.

Ele é um jogo de alocação de trabalhadores e gerenciamento de recursos onde os trabalhadores são divididos em cientistas e técnicos, e os recursos entre dna e dinheiro.

O jogo acontece em cinco fases bem diferentes.

Um dos muitos tabuleiros do jogo.

Na primeira, fazemos a alocação dos nossos cientistas que devem ir a um mercado definido por uma rolagem de dados adquirir recursos (dna, upgrades ou novos trabalhadores), ou ainda aumentar a capacidade de armazenamento dos seus laboratórios. É nessa fase tambem que podemos conseguir projetos de criação de dinossauros para nosso parque. O legal dos cientistas é que eles são numerados de 1 a 3 e isso vai determinar a força de sua ação e o tipo de projeto que ele vai poder comprar o que já gera um elemento estratégico bacana.

Na segunda fase nós gastamos nosso dinheiro, que por sinal é bem escasso, para adquirir mais dna, atrações para o parque, melhorias para nosso laboratório ou ainda especialistas com habilidades especiais.

Já na terceira fase, usamos nossos trabalhadores para realizar ações nas salas do nosso laboratório, onde as principais são, refinar dnas, construir novos dinossauros e aumentar a segurança do parque.

Nosso laboratório

Quando construirmos novos dinossauros, aumentamos a atratividade de nosso parque, mas também aumentamos o seu risco e aí está o coração do jogo, já que na quarta fase é onde acontece a visitação ao seu parque.

A quantidade de visitantes é baseada na atratividade do seu parque e determina o dinheiro que você vai receber, já os pontos de vitória, são ganhos em cima dos visitantes que entraram e sobreviveram ao seu parque. Sim, se você não se preocupou com sua segurança, seus dinossauros escapam e comem os visitantes!

Dinomeeples

No setup, alguns objetivos são sorteados e o jogo acaba quando restar apenas um a ser cumprido.

A arte é bonita, com cores bem exageradas e nem parece que tem o dedo do Peter Wocken que assina Sagrada e Dead of Winter.

Como disse antes, ele não é um euro tao leve quanto parece e apesar de ter bastante regras a serem explicadas, elas são intuitivas e o jogo flui bem até em mesas não tão experientes. Talvez seja um pouco demorado, mesmo no modo ‘fast’, mas eu gosto de jogos demorados.

Então recomendo que façam uma jogatina e sobrevivam a Ilha dos Dinossauros!